Responsável Técnico da SCiTec é convidado para representar o país em evento nos EUA

   O engenheiro Darlan Dallacosta, Responsável Técnico da SCiTec, irá representar oficialmente a CE 26:070.01 – Comissão de Estudo de Implantes Ortopédicos do ABNT/CB-26 – Comitê Brasileiro Odonto-Médico-Hospitalar no evento ASTM Committee Week, da American Society for Testing and Materials (ASTM), que será realizado entre os dias 06 e 08 de maio, em Phoenix, EUA. Darlan foi convidado para integrar a delegação brasileira que estará presente nas reuniões da ASTM e no simpósio Metal-On-Metal Total Hip Replacement Devices. O evento reúne especialistas e referencias mundiais na área de ensaios em implantes, tendo como objetivo promover o desenvolvimento e intercâmbio científico sobre a necessidade de caracterização e testes padronizados em produtos para a saúde. Segundo o engenheiro:

   – A SCiTec participa dos comitês para colaborar com o processo de normalização tanto em nível nacional quanto internacional. Nossa participação garante que todos os nossos clientes estejam atualizados em termos das tendências relacionadas com as normas técnicas.

   A delegação do Brasil será composta por Darlan Dallacosta e outros dois especialistas, os engenheiros Heitor Luz Neto e Rafael Trommer, do INT – Instituto Nacional de Tecnologia e Inmetro, respectivamente.

Confira a repercussão da notícia na coluna da Estela Benetti, do Jornal Diário Catarinense

   Desde 2008, a SCiTec participa das reuniões do ABNT/CB-26 e tem direito a voto oficial no comitê F04 – Medical and Surgical Materials and Devices da ASTM, que desenvolve normas para testes em dispositivos médicos.

    Além do ABNT/CB-26, a SCiTec também faz parte do ASTM/E28 – Mechanical Testing, do ABNT/CB04 – Comitê Brasileiro de Máquinas e Equipamentos Mecânicos e do ABNT/CB-05 – Comitê Brasileiro Automotivo. Em 2011, Darlan Dallacosta foi Delegado do Brasil no evento ISO/TC 150 Implants for Surgery Annual Meeting.

   – Nas reuniões são discutidos e votados os projetos e propostas de normas técnicas que estabelecem requisitos mínimos para avaliação do desempenho, funcionalidade e determinação de propriedades de produtos e materiais. Posteriormente, as normas publicadas são utilizadas como referência nas avaliações da qualidade e conformidade de produtos industrializados. – Afirma o Darlan.

Menu