Flamabilidade e resistência ao calor

A segurança de diversos materiais depende de seu tempo de combustão, quanto tempo demora a extinção da chama sem intervenção, ou se há combustão contínua. Os testes que avaliam essas variáveis são chamados de ensaios de flamabilidade e resistência ao calor. Além das normas para esse tipo de ensaio, o laboratório SCiTec também desenvolve testes específicos de acordo com as necessidades do cliente.

Ensaio de fio incandescente

O ensaio de fio incandescente avalia os riscos de fogo, ou seja, simula os efeitos das oscilações térmicas que podem ser produzidas por fontes de calor. Só para exemplificar, elementos incandescentes e resistores sobrecarregados são potenciais iniciadores de chama.

Testar a resistência ao calor em peças isolantes é essencial para minimizar o risco de incêndio, especialmente em equipamentos eletroeletrônicos — que são mais facilmente expostos ao estresse térmico devido a efeitos elétricos e à deterioração.

Ensaio de chama de agulha

Como o próprio nome sugere, o ensaio de chama de agulha simula o efeito de pequenas chamas para avaliar o risco ao fogo. Equipamentos eletroeletrônicos, seus subconjuntos e componentes, materiais isolantes elétricos sólidos e outros materiais combustíveis estão suscetíveis a condições de falha que podem gerar chama.

O equipamento determina os efeitos, na amostra de ensaio, de uma pequena chama proveniente de outros componentes inflamados.

Ensaio de pressão de esfera

Este tipo de ensaio é utilizado para determinar a estabilidade dimensional sob tensões e temperaturas elevadas. Nele, uma esfera de 5mm é pressionada sobre o material em análise por determinado tempo, a uma temperatura específica. Depois, o diâmetro da impressão causada é medido.

Assim, o teste analisa a relação entre o grau de deformação e a temperatura. Geralmente, gabinetes elétricos e peças externas feitas com materiais isolantes são testadas por meio do ensaio de pressão de esfera.

 

Normas técnicas:

ABNT NBR IEC 60695-11-5 – Ensaios relativos ao risco de fogo – Parte 11-5: Ensaio de chama – Método de ensaio de chama de agulha – Aparelhagem, dispositivo de ensaio de verificação e diretrizes

ABNT NBR IEC 60695-2-10 – Ensaios relativos aos riscos de fogo – Parte 2-10: Ensaio de fio incandescente/aquecido – Aparelhagem e método comum de ensaio

ABNT NBR IEC 60695-2-11 – Ensaios relativos ao risco de fogo – Parte 2-11: Ensaio de fio incandescente — Método de ensaio de inflamabilidade para produtos acabados (GWEPT) –

ABNT NBR IEC 60695-2-12 – Ensaios relativos ao risco de fogo – Parte 2-12: Métodos de ensaio de fio incandescente/aquecido — Método de ensaio de inflamabilidade para materiais

ABNT NBR IEC 60695-2-13 – Ensaios relativos ao risco de fogo Parte 2-13: Métodos de ensaio de fio incandescente/aquecido — Métodos de ensaio de temperatura de inflamabilidade ao fio incandescente (GWIT) para materiais

ABNT NBR IEC 60695-10-2 – Ensaios relativos ao risco de fogo – Parte 10-2: Calor anormal – Ensaio de pressão por esfera

FMVSS 302 – Flammability of interior materials – Determinação das características de queima

Resolução CONTRAN nº 498 de 29 de julho de 2014- Determinação das características de queima de materiais para revestimentos internos dos veículos automotores

ABNT NBR 14892 – Não Tecido – Avaliação à flamabilidade horizontal

ECE R118 Annex 6 – Test to determine the horizontal burning rate of materials

ECE R118 Annex 8 – Test to determine the vertical burning rate of materials

Menu
WhatsApp chat